II Copa LFP de Futebol Master

Equipes

Aga-Rebarba/JVL

Agustinho de Carvalho Filho
Anesio Alves da Silva Filho
Antonio Carlos da Silva Barbosa
Antonio de Jesus Assis
Carlos Antonio Barbosa de Souza
Carlos Henrique Peres de Almeida
Eder Oliveira da Silva
Enaldo Divino Nunes Prado
Eugenio Augusto Lobato
Fausto de Moraes Machado
Geines Lima e Silva
Geneilson Batista de Souza
Leandro Falcheti
Nilson Ricardo Hoff Brait
Roberto Eunápio da Silva
Wander Ferreira de Carvalho

Camarões/Farmácia São José

Adilson Luiz dos Prazeres
Celio Fernando Cardoso Furtado
Deloci Ragagnin
Divino de Assis Cabral
Edson Alves Leite
Elson Cabral da Silva
Erivelton Luiz França da Silva
Franklin Carlos Ferreira
Geraldo Roberto Dias
Gleicer Souza Peres
Ides Paulo Silva Gama
Odair Jose de Jesus
Renato Augusto Flores
Ulisses Cabral Rezende
Wesley Claro Oliveira
William Renato de Jesus
Wilmar Ferreira de Assis Filho

Canecão-Barril/Café São Thomaz

Aguinaldo dos Santos
Antonio Pereira da Silva
Celio Adriano da Silva
Celso Schreiber
Cristiane Domingues Morais
Debio Angelo Cabral
Edson Antonio Silvino
Elisnei Franco Freitas
Everton Rodrigues da Silva
Gilmar F. Silva
Joaquim Tomaz da Costa
Lucemar Paulino da Silva
Odon Cleber M. de Lima
Odonil Pereira Leal
Robslei Pereira da Cruz
Rogerio Luis Hoffmann

Lago Azul/Village Sports

Alessandro Portela da Silva
Alexandre Alves Campos
Anilton Francisco de Souza
Antonio Carlos Alves da Silva
Celson Ribeiro da Silva
Edmilson Silva de Oliveira
Geovânio Dias de Freitas
Geraldo Pereira Matias Junior
Idelzides Gomes do Carmos
Janio Roberto Leal
Jeová Teles de Lima
Jose Carlos Ribeiro de Souza
Junio Ferreira da Silva
Luiz Ernane Ferreira Luz
Marcus Vinicius Peres
Ricardo de Souza Santos
Wander Silva Reis
Zeilton Manoel de Souza

Oliveira Gomes/Trialmoto Honda

Antonio Carlos Paladino
Cesar Augusto Sterchile
Cleber Souza Silveira
Cristiano Carneiro Carvalho
Edmar Cruzeiro do Prado
Eudes Ferreira Viana
Fernando Palhares da Silva
Ivanoy Rodrigues
Jaime Gomes da Silva
Jander Paulo Macedo dos Santos
Jose Gonçalves Santana
Jotaneis Borges da Silva
Lazaro Saley de Carvalho
Maxuell Vieira de Oliveira
Quirino Moraes da Silva
Roberto Ferreira da Silva
Weslley Dias de Lima

Panelão/Safra Forte

Ailton Cabral Rosa
Deoclínio José Rodrigues
Divino Oliveira Grande
Garcez Maker dos Santos
Gilmar Steffens
Jean Elias da Silva
José Maciel da Fonseca
Julio César Oliveira Soares
Junio Henrique Oliveira Soares
Lazaro Cabral Rosa
Maurenito Moraes de Lima
Nilson Rodrigues da Silva
Valdeci Lazzaroto
Valdir Antonio Palharini

Raposa/J Cruzeiro

Amarildo Virginio Moreira
André Luis Flaminio
Antonio Costa de Souza
Aparecido Vitor Sacramento
Clodoaldo Cesário
Edvaldo Zanelatto
Enio Felicio Monteiro
Gilmar Irineu da Silva
Jean Alves Rodrigues
Joaquim Ferreira da Silva Junior
João Fernando Pereira de Alecrim
Junio Cezar Santos Cardim
Nelson Santana Freitas
Ricardo Franco de Lima
Ueider Alves de Assis
Weder Vicente Gouveia
Wesley Silva Jesus

Sind-Jataí/Pax Santa Fé

Adenilton Gomes Marçal
Alessandro Araújo Rezende
Altemar Souza Lopes
Antonio Amorim Alves de Oliveira
Antonio Batuira Gonçalves Ferreira
Carlos Roberto Nogueira de Souza
Donizete da Silva Salvador
Gilmar Silva Cabral
Glaucio Roberto de Souza
Lasaro José de Souza
Marcio Gonçalves da Rocha
Márcio Lima Costa
Reginaldo Gonçalves Ferreira
Ronaldo Gonçalves Ferreira

Tabela

Jogo Horário Equipe A Equipe B Data
Primeira Rodada
1 18:00 Lago Azul/Village Sports 1 x 1 Raposa Gela Guela/J. Cruzeiro 08/10
2 08:15 Camarões/Farmácia São José  1 x 4 Panelão/Safra Forte 09/10
3 09:15 AGA – Rebarba/JVL 0 x 0 Oliveira Gomes/Trialmoto 09/10
4 10:15 SIND – Jataí/Pax Santa Fé  0 x 1 Canecão – Barril/Café São Thomaz 09/10
Segunda Rodada
5 17:00 Oliveira Gomes/Trialmoto 0 x 6 SIND – Jataí/Pax Santa Fé 22/10
6 18:00 Camarões/Farmácia São José  1 x 1 Lago Azul/Village Sports 22/10
7 09:15 Canecão – Barril/Café São Thomaz  2 x 2 Panelão/Safra Forte 23/10
8 10:15 Raposa Gela Guela/J. Cruzeiro  0 x  0 AGA – Rebarba/JVL 23/10
Terceira Rodada
9 16:30 SIND – Jataí/Pax Santa Fé 3 x  1 AGA – Rebarba/JVL 29/10
10 17:30 Lago Azul/Village Sports  1 x  2 Canecão – Barril/Café São Thomaz 29/10
11 08:45 Raposa Gela Guela/J. Cruzeiro 2 x  2 Camarões/Farmácia São José 30/10
12 09:45 Panelão/Safra Forte  4 x 2 Oliveira Gomes/Trialmoto 30/10
Quarta Rodada
13 16:30 Canecão – Barril/Café São Thomaz  5 x  0 Camarões/Farmácia São José 05/11
14 17:30 Panelão/Safra Forte 7 x  1 AGA – Rebarba/JVL 05/11
15 08:45 SIND – Jataí/Pax Santa Fé  2 x 0 Raposa Gela Guela/J. Cruzeiro 06/11
16 09:45 Oliveira Gomes/Trialmoto  0 x  1 Lago Azul/Village Sports 06/11
Quinta Rodada
17 16:30 Raposa Gela Guela/J. Cruzeiro  1 x  4 Canecão – Barril/Café São Thomaz 12/11
18 17:30 Panelão/Safra Forte  4 x  0 SIND – Jataí/Pax Santa Fé 12/11
19 08:45 Camarões/Farmácia São José  7 x 3 Oliveira Gomes/Trialmoto 13/11
20 09:45 AGA – Rebarba/JVL 2 x  1 Lago Azul/Village Sports 13/11
Sexta Rodada
21 16:30 AGA – Rebarba/JVL 0 x  3 Camarões/Farmácia São José 19/11
22 17:30 Canecão – Barril/Café São Thomaz 3 x  0 Oliveira Gomes/Trialmoto 19/11
23 08:45 Lago Azul/Village Sports 1 x  1 SIND – Jataí/Pax Santa Fé 20/11
24 09:45 Panelão/Safra Forte  4 x  1 Raposa Gela Guela/J. Cruzeiro 20/11
Sétima Rodada
25 16:30 Lago Azul/Village Sports  0 x 1 Panelão/Safra Forte 26/11
26 17:30 Oliveira Gomes/Trialmoto  3 x  0 Raposa Gela Guela/J. Cruzeiro 26/11
27 08:45 Canecão – Barril/Café São Thomaz 6 x 4 AGA – Rebarba/JVL 27/11
28 09:45 Camarões/Farmácia São José  4 x  1 SIND – Jataí/Pax Santa Fé 27/11
Disputa para Semifinais
29 16:30 Camarões/Farmácia São José  0 x  0 AGA – Rebarba/JVL 03/12
30 17:30 SIND – Jataí/Pax Santa Fé  3 x  2 Lago Azul/Village Sports 03/12
Semifinais
31 16:30 Canecão – Barril/Café São Thomaz 1 x 3 SIND – Jataí/Pax Santa Fé 10/12
32 17:30 Panelão/Safra Forte 4 x 2 AGA – Rebarba/JVL 10/12
Final
33 17:30 SIND – Jataí/Pax Santa Fé  1 x Panelão/Safra Forte 17/12

Classificação

Posição Equipe Pontos Jogos Vitórias Empates Derrotas Gols Prós Gols Contra Saldo de Gols
 1°  PANELÃO/SAFRA FORTE  19 08 06 01 00  33  10 23
CANECÃO-BARRIL/CAFÉ SÃO TOMAZ 19 08 06 01 00 24 11 13
CAMARÕES/FARMACIA SÃO JOSÉ 11 08 03 02 02 18 17 01
SIND-JATAÍ/PAX SANTA FÉ 10 09 03 01 03 20 17 03
LAGO AZUL/VILLAGE SPORTS 06 08 01 03 03 08 11 -03
AGA-REBARBA/JVL 05 09 01 02 04 11 24 -13
OLIVEIRA GOMES/TRIALMOTO 04 07 01 01 05 08 21 -13
RAPOSA GELA GUELA/J CRUZEIRO 03 07 00 03 04 05 16 -11

Artilharia

Posição Atleta(s) Gols
JEAN (PANELÃO/SAFRA FORTE) 17
ROBESLEI (CANECÃO-BARRIL/CAFÉ SÃO TOMAZ) 14
BATUIRA (SIND-JATAÍ/PAX SANTA FÉ) 10
GARCEZ (PANELÃO/SAFRA FORTE) 06
WILLIAN (CAMARÕES/FARMACIA SÃO JOSÉ) 05
DIVINO, DAIA (CAMARÕES/FARMACIA SÃO JOSÉ) 04
MARCINHO E GLAUCIO (SIND-JATAÍ/PAX SANTA FÉ)
WANDINHO (PANELÃO/SAFRA FORTE)
PAULINHO (OLIVEIRA GOMES/TRIALMOTO)
PEIXE (CANECÃO-BARRIL/CAFÉ SÃO TOMAZ)
CLAUDAIR, FAUSTINHO E ROBERTINHO (AGA-REBARBA/JVL)
03
EDMILSON, IDELZIDES E WANDER (LAGO AZUL/VILLAGE SPORTS)
QUIRINO (OLIVEIRA GOMES/TRIALMOTO)
ROGERIO (CANECÃO-BARRIL/CAFÉ SÃO TOMAZ)
CELIO E ERIVELTON (CAMARÕES/FARMACIA SÃO JOSÉ)
AILTON (PANELÃO/SAFRA FORTE)
02
RICARDO E LULA (LAGO AZUL/VILLAGE SPORTS)
PIRULITO, WESLEY, ANTONIO E JOÃO FERNANDO (RAPOSA GELA GUELA/J CRUZEIRO)
VANDY, DENTINHO, JULIO C., LAZINHO, FEIJÃO (PANELÃO/SAFRA FORTE)
ODONIL, BATATA, GILMAR E EVERTON (CANECÃO-BARRIL/CAFÉ SÃO TOMAZ)
GILMAR, RONALDO E REGINALDO (SIND-JATAÍ/PAX SANTA FÉ)
NILSON, IRMÃO (AGA-REBARBA/JVL)
FRANKLIN (CAMARÕES/FARMACIA SÃO JOSÉ)
WESLLEY, REIDER E JOTINHA (OLIVEIRA GOMES/TRIALMOTO)
01

Melhores defesas

Posição Equipes Gols Média Jogos
 1° PANELÃO/SAFRA FORTE 10 1,1 09
CANECÃO-BARRIL/CAFÉ SÃO TOMAZ 11 1,3 08
LAGO AZUL/VILLAGE SPORTS 11 1,3 08
SIND-JATAÍ/PAX SANTA FÉ 17 1,7 10
CAMARÕES/FARMACIA SÃO JOSÉ 17 2,1 08
RAPOSA GELA GUELA/J CRUZEIRO 16 2,2 07
AGA-REBARBA/JVL 24 2,6 09
OLIVEIRA GOMES/TRIALMOTO 21 3,8 07

Penalidades

CARTÕES VERMELHOS
RENATO (CAMARÕES/FARMACIA SÃO JOSÉ)
LASARO JOSÉ (SIND-JATAÍ/PAX SANTA FÉ)
JUNIO H. (PANELÃO/SAFRA FORTE)
LULA (LAGO AZUL/VILLAGE SPORTS)
01
CARTÕES AMARELOS PRIMEIRA FASE
CRISTIANO (OLIVEIRA GOMES/TRIALMOTO)
LAZIM (PANELÃO/SAFRA FORTE)
LEANDRO (AGA-REBARBA/JVL)
03
GILMAR E TETECA (SIND-JATAÍ/PAX SANTA FÉ)
ALEXANDRE, ANTONIO C., RICARDINHO, ANILTON E LULA (LAGO AZUL/VILLAGE SPORTS)
COELHO, ELSON (CAMARÕES/FARMACIA SÃO JOSÉ)
DEGUINHA (CANECÃO-BARRIL/CAFÉ SÃO TOMAZ)
RUBEM E JUNIO (RAPOSA GELA GUELA/J CRUZEIRO)
IRMÃO E CLAUDAIR (AGA-REBARBA/JVL)
02
EDMILSON E FRESCÃO (LAGO AZUL/VILLAGE SPORTS)
RICARDO, WEDER, AMARILDO, NELSON, WESLEY, APARECIDO, ENIO E PIRULITO (RAPOSA GELA GUELA/J CRUZEIRO)
IDES, FRANKLIN, DIVINO, RENATO E EDSON (CAMARÕES/FARMACIA SÃO JOSÉ)
DEOCLINIO, DENTINHO, NILSON, JULIO C. E JEAN (PANELÃO/SAFRA FORTE)
ANTONIO CARLOS, JANDER, JOTINHA, MAXUELL, QUIRINO E CESAR (OLIVEIRA GOMES/TRIALMOTO)
REGINALDO, ANTONIO A. E DONIZETE (SIND-JATAÍ/PAX SANTA FÉ)
CELIO, ROBESLEI, GILMAR (CANECÃO-BARRIL/CAFÉ SÃO TOMAZ)
ROBERTINHO, NILSON, EUGENIO, CARLOS A, (AGA-REBARBA/JVL)
 01
CARTÕES AMARELOS SEGUNDA FASE
PEIXE, ROGERIO, DEGUINHA, TATA E ROBESLEI (CANECÃO-BARRIL/CAFÉ SÃO TOMAZ)
DONIZETE, GILMAR, GLAUCIO E REGINALDO (SIND-JATAÍ/PAX SANTA FÉ)
PACHECO (PANELÃO/SAFRA FORTE)
01

Regulamento

REGULAMENTO

II COPA LUIZ FLÁVIO PEREIRA DE FUTEBOL SOCIETY MASTER

2016

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Art. 1º – O Regulamento da II COPA LUIZ FLÁVIO PEREIRA DE FUTEBOL SOCIETY MASTER é o conjunto das regras estabelecidas pela Comissão Organizadora do Torneio, que rege a competição em 2016.

Parágrafo único – A este Regulamento submetem-se todas as equipes participantes, seus respectivos dirigentes e associados envolvidos em qualquer fase da competição.

DAS INSCRIÇÕES

Art. 2º – Os atletas deverão ser, obrigatoriamente, associados da AABB e/ou seus dependentes, nascidos ou residentes em Jataí ou em cidades vizinhas não dotadas de AABB, membros das equipes internas da Associação, com idade mínima de 40 anos (quarenta) anos (NASCIDOS ATÉ 1976), respeitando-se o mínimo de 14 (quatorze) e o máximo de 18 (dezoito) jogadores por agremiação, divididos em 16 (dezesseis) jogadores de linha e 2 (dois) goleiros.

§ 1º – Cada equipe poderá inscrever 2 (dois) goleiros, com idade mínima de 32 (trinta e dois) anos.

§ 2º – O atleta inscrito como goleiro, com idade inferior a 40 (quarenta) anos, poderá atuar somente nesta posição, sob pena de perda de pontos porventura conquistados pela equipe infratora.

§ 3º – A equipe que descumprir os dispositivos deste artigo, desrespeitando a idade mínima prevista no caput, perderá os pontos eventualmente conquistados, em todas as partidas em que a irregularidade se verificar, sujeitando-se, ainda, a julgamento pela CDD.

§ 4º – O associado poderá participar da II COPA LUIZ FLÁVIO PEREIRA DE FUTEBOL SOCIETY MASTER/2016, desde que complete a idade especificada no caput no transcorrer do ano de 2016, sendo irrelevante o período (dia/mês) de seu nascimento.

Art. 3° – Será admitida a participação de atletas profissionais, limitado a 01 (um) por equipe.

§ 1° – Para efeito deste regulamento, enquadra-se no caput deste artigo, o atleta que, a partir de 01 de janeiro de 2016, integrar equipe de futebol profissional, mediante assinatura de contrato, mesmo que não venha a atuar em nenhuma partida oficial.

§ 2° – À equipe que inscrever mais de 01 (um) atleta profissional, será permitida a opção, tácita ou expressa, por qualquer deles.

§ 3° – Uma vez feita a opção, mesmo que tácita, aos demais profissionais inscritos fica vedada a participação na competição, mesmo que em substituição ao escolhido originalmente.

§ 4° – Entende-se por exercício tácito da faculdade prevista no § 2° deste artigo, o momento em que a equipe utilizar-se de qualquer um dos atletas profissionais relacionados.

§ 5º – Ao atleta amador, que fizer parte de agremiação inscrita no torneio e vier a se tornar profissional no transcurso da II COPA LUIZ FLÁVIO PEREIRA DE FUTEBOL SOCIETY MASTER/2016, será vedada a possibilidade de continuar atuando na competição, caso sua equipe já tenha se utilizado de qualquer outro profissional, mesmo que por uma única partida.

§ 6° – A agremiação que utilizar mais de 01 (um) atleta profissional será penalizada com a perda de pontos conquistados, em favor de seus adversários, em todas as partidas em que a irregularidade tenha ocorrido.

Art. 4° – Cada equipe deverá entregar à Comissão Organizadora uma relação de seus integrantes, até o dia 07 de outubro de 2016 AS 18:00 HORAS, contendo nome completo, telefone para contato e ASSINATURA DO ATLETA.

§ 1° – No caso de inscrição de dependentes de associados da AABB, deverá ser informado, ainda, o nome do sócio titular.

§ 2° – Até o dia 28 de outubro de 2016, a relação poderá ser alterada, com inclusões, exclusões e substituições de atletas.

§ 3º – A substituição será permitida apenas para os atletas que ainda não tenham atuado.

§ 4º – Para os goleiros as alterações poderão ser substituídos a qualquer momento do campeonato.

§ 5º – A Comissão Organizadora não homologará a inscrição de atleta com pendência junto à Secretaria e/ou Tesouraria do Clube, comunicando o fato à equipe da qual o mesmo faça parte.

§ 6º – A pendência mencionada no § 5º poderá ser sanada até o dia 07 de outubro de 2016.

§ 7º – Após a data prevista no § 6º, o inscrito que não solucionar a pendência será excluído da relação de integrantes da qual faça parte.

§ 8º – O atleta que assinar mais de 1 ficha de inscrição será PROIBIDO de participar da II COPA LUIZ FLÁVIO PEREIRA DE FUTEBOL SOCIETY MASTER/2016.

Art. 5° – Somente poderão tomar parte na competição os associados que se encontrarem em dia com suas contribuições para com a Tesouraria da AABB.

Parágrafo Único – O atleta que estiver em situação regular, no inicio da competição, poderá perder esta condição, caso venha a se tornar inadimplente no transcorrer do torneio.

Art. 6° – Nas súmulas das partidas constarão apenas os atletas adimplentes, cabendo a cada equipe a verificação, junto à Tesouraria da Associação, de que seus integrantes preenchem essa condição.

§ 1º – Os associados inadimplentes, que saldarem seus débitos após a confecção das súmulas das partidas, poderão ter seus nomes incluídos nas mesmas, mediante autorização da Comissão Organizadora.

§ 2º – A equipe que permitir a participação de atleta que não conste da súmula perderá os pontos que conquistar em favor da equipe adversária, observando-se o disposto no § 2º do art. 10, para efeito de resultado a ser considerado.

Art. 7° – A taxa de inscrição será de R$ 300,00 (trezentos reais), devendo ser paga até o momento antes de estreia de sua equipe.

§ 1° – Excepcionalmente, permitir-se-á que o pagamento seja fracionado, em até 03 (três) parcelas iguais, mensais e sucessivas, mediante a entrega de cheques pré-datados.

§ 2° – No caso do § anterior, os pagamentos deverão ser a vista, 30 e 60 dias, respectivamente, da data constante do art. 7°.

§ 3° – Nenhuma equipe será considerada regulamente inscrita e apta a disputar a competição, enquanto não efetuar o pagamento da taxa de inscrição.

DAS PARTIDAS

Art. 8° – A AABB de Jataí (GO) não se responsabilizará por quaisquer acidentes e/ou danos físicos sofridos pelos atletas, no decorrer da II COPA LUIZ FLÁVIO PEREIRA DE FUTEBOL SOCIETY MASTER/2016.

Art. 9° – Somente poderão tomar parte do evento os atletas regularmente inscritos.

Art. 10 – As equipes formar-se-ão com 08 (oito) jogadores em campo, sendo 07 (sete) na linha e 01 (um) goleiro.

Parágrafo Único – As substituições são ilimitadas e poderão ser realizadas com bola em jogo, exigindo-se apenas autorização da equipe de arbitragem (mesários ou árbitros).

Art. 11 – Nenhuma partida poderá ser iniciada com menos de 05 (cinco) atletas em cada equipe, incluindo-se o goleiro. Entretanto, as equipes poderão completar o número de 08 (oito) atletas no transcorrer do jogo em disputa.

§ 1° – Qualquer partida terá antecipado o seu final, se alguma das equipes ficar reduzida a menos de 05 (cinco) atletas, com o goleiro.

§ 2° – Se uma equipe ficar reduzida a menos de 05 (cinco) atletas, perderá os pontos, mantendo-se o placar do momento da paralisação, ou marcando-se o placar de 1  x  0 (um a zero) em favor da equipe adversária, no caso da equipe irregular estar empatando ou vencendo a partida.

§ 3° – Se as 02 (duas) equipes ficarem reduzidas a menos de 05 (cinco) jogadores cada, a partida será considerada como realizada, não se marcando nenhum ponto para ambas, mesmo que uma delas esteja vencendo.

Art. 12 – O atleta que se apresentar após o início da partida, poderá participar da mesma, desde que devidamente uniformizado e relacionado na súmula de jogo.

Art. 13 – O tempo de duração de cada partida será de 60 (sessenta) minutos, divididos em 02 (dois) tempos de 30 (trinta) minutos cada, com intervalo de 10 (dez) minutos.

Art. 14 – A equipe que abandonar uma partida já iniciada perderá a mesma pelo placar de 1  x  0 (um a zero), se estiver empatando ou vencendo, sujeitando-se, ainda, ao pagamento de multa no valor de R$ 300,00 (cem reais).

§ 1°    Caso a equipe adversária esteja vencendo, será mantido o placar do momento do abandono.

§ 2° – Enquanto não efetuado o pagamento da multa, a equipe infratora estará impossibilitada de continuar disputando esta ou qualquer outra competição organizada pela AABB Jataí.

Art. 15 – A equipe que se recusar a continuar a partida, mesmo permanecendo no campo de jogo, após 05 (cinco) minutos dessa recusa, perderá o jogo pelo placar de 1  x  0 (um a zero), se estiver empatado ou vencendo.

Parágrafo Único – Se a equipe faltosa estiver perdendo a disputa, será mantido o placar do momento do abandono.

Art. 16 – Se nenhuma das equipes comparecerem ao local e horário estabelecidos para o início da partida, sem prejuízo da tolerância máxima de 15 (quinze) minutos, ou até mesmo comparecendo com menos de 05 (cinco) atletas cada, a partida será considerada como tendo sido realizada, não se marcando pontos para nenhuma delas.

Art. 17 – No caso de abandono ou exclusão de uma equipe, antes do término da competição, todas as equipes que com ela jogaram, terão seus resultados mantidos, bem como o placar daquelas partidas.

Parágrafo Único – As equipes com a qual essa jogaria, serão declaradas vencedoras por W x O, tendo a seu favor o placar de 1  x  0 (um a zero).

Art. 18 – As súmulas dos jogos serão feitas em apenas uma via e ficarão de posse da Comissão Organizadora, devendo ser assinada por árbitros, mesários e capitães de cada equipe.

Parágrafo Único – Às equipes que, mediante requisição formal, demonstrarem interesse, poderão ser fornecidas cópias de súmulas de partidas de que tenham tomado parte.

DO HORÁRIO DAS PARTIDAS

Art. 19 – O horário de início das partidas constará da tabela oficial de competição, afixada no mural e no site do clube e anexada ao regulamento que cada responsável por equipe receberá, antes da primeira partida, sendo que, para efeito de verificação, valerá a informação fornecida pela mesa anotadora.

Art. 20 – A tolerância para o início da primeira partida do dia será de 15 (quinze) minutos, a contar do horário fixado na tabela oficial da competição.

Parágrafo ùnico – Nas partidas seguintes, a tolerância começará a ser contada a partir do encerramento da partida imediatamente anterior.

Art. 21 – Caso as partidas sejam prejudicadas nos seus horários de início por motivo de força maior (chuva, por exemplo), a critério da arbitragem e da Comissão Organizadora do evento, poderão as mesmas ser adiadas para novos horários ou, até mesmo, para novas datas.

§ 1° – Os novos horários e datas serão definidos pela Comissão Organizadora.

§ 2° – A Comissão Organizadora poderá ouvir as equipes envolvidas, mas caberá à mesma a palavra final.

Art. 22 – As datas, horários e locais dos jogos poderão sofrer alterações em relação ao estabelecido na tabela oficial, observando-se o dispositivo nos §§ do artigo anterior.

Parágrafo Único – Excetuando-se fatos acontecidos no dia previsto para a realização dos jogos, as alterações deverão ser comunicadas às equipes envolvidas, com antecedência mínima de 24 (vinte e quatro) horas.

DA VESTIMENTA

Art. 23 – Os uniformes deverão ser completos (camisas, calções e meias), sendo permitida a utilização de vestimentas com material promocional, desde que não sejam produtos ou empresas concorrentes do conglomerado Banco do Brasil S.A., da FENABB e da AABB.

§ 1° – Não será tolerado o uso de tênis ou chuteiras com travas.

§ 2° – Havendo semelhança de uniformes, que prejudique ou dificulte o trabalho da equipe de arbitragem, a agremiação que figura à esquerda da tabela oficial providenciará a troca em, no máximo, 10 (dez) minutos.

3° – A decisão quanto à necessidade de que se proceda à troca de uniformes caberá à equipe de arbitragem.

§ 4° – Não efetuada a troca no prazo previsto no § 2° deste artigo, a equipe infratora será enquadrada no § 2° do artigo 19, com a consequente perda de 05 (cinco) pontos no critério disciplinar.

Art. 24 – Cada equipe deverá se apresentar para as partidas com, pelo menos, 01 (uma) bola nova.

DO SISTEMA DE DISPUTA

Art. 25 – A II COPA LUIZ FLÁVIO PEREIRA DE FUTEBOL SOCIETY MASTER/2016 será disputada por 08 (oito) equipes.

§ 1° – Todas jogarão entre si, classificando-se as 06 (seis) que melhor pontuarem para as próximas fases.

§ 2° – Nas disputa para semifinais enfrentar-se-ão, em 01 (um) jogo:

I – 3º X 6º;

II – 4º X 5º;

§ 3º – As equipes de melhor campanha na fase de classificação levarão vantagem no confronto das vagas para semifinais, em caso de empate.

§ 4º – Os vencedores dos jogos previstos no § 2º farão a semifinal contra o 1º e 2° colocado da fase de grupo consecutivamente, não tendo vantagem a nenhuma das equipes em caso de empate.

§ 4º – Os vencedores do § anterior farão a grande final

DA PONTUAÇÃO E DESEMPATE

Art. 26 – A contagem de pontos será a seguinte.

Vitória por qualquer placar – 03 (três) pontos ganhos;

Empate – 01 (um) ponto ganho;

Derrota, Ausência ou Abandono – 0 (zero) ponto ganho.

Parágrafo Único – A equipe que vencer a partida por W x O, além dos 03 (três) pontos ganhos, terá a seu favor, o resultado de 1 X 0 (um a zero).

Art. 27 – Na fase classificatória, em caso de empate na pontuação entre 02 (duas) ou mais equipes, serão adotados os seguintes critérios para desempate:

Confronto direto;

Maior número de vitórias;

Maior saldo de gols;

Maior número de gols marcados;

Menor número de cartões vermelhos;

Menor número de cartões amarelos;

Sorteio.

Parágrafo Único – Ocorrendo empate entre mais de 02 (duas) equipes, não se considerará o confronto direto.

Art. 28 – Na semifinal e na grande final, se a partida terminar empatada em seu tempo normal, a decisão ocorrerá através da cobrança de penalidades máximas.

§ 1° – Na primeira série serão 5 (cinco) cobranças alternadas, não podendo repetir o batedor.

§ 2° – Caso permaneça o empate, ocorrerá a cobrança alternada, sagrando-se vencedora a equipe que obtiver a 1ª (primeira) vantagem.

§ 3° – Somente será permitida a repetição de cobradores, depois que todos os atletas que estavam no campo de jogo, no momento do encerramento da partida, tiverem cobrado, inclusive o goleiro.

§ 4° – Se qualquer das equipes estiver com número de atletas inferior a 08 (oito), o adversário deverá excluir tantos jogadores quanto bastem para se estabelecer a igualdade, indicando aos árbitros quem são os excluídos da cobrança de penalidades.

DO CRITÉRIO DISCIPLINAR E DAS PENALIDADES

Art. 29 – A equipe que perder 02 (duas) partidas por W x O, será automaticamente excluída da II COPA LUIZ FLÁVIO PEREIRA DE FUTEBOL SOCIETY MASTER/2016 e estará, ainda, impedida de participar de futuras competições organizadas pela AABB.

§ 1° – À equipe penalizada com W x O, será aplicada uma multa de R$ 300,00 (duzentos reais), ficando impedida de continuar disputando a competição até que faça o pagamento da multa.

§ 2° – A agremiação que, por qualquer motivo, abandonar jogo em andamento, estará sujeita à multa de R$ 300,00 (cem reais), não podendo participar de nenhuma outra partida até que faça o pagamento.

§ 3º – Os atletas de equipes que sofrerem penalidade pecuniária, em virtude de derrota por W x O ou abandono de partida em andamento, estarão impossibilitados de participar deste ou de futuros torneios promovidos pela Associação, mesmo que por outras equipes, enquanto não for solucionada a pendência, através do regular pagamento do débito.

§ 4º – Caso a culpa pelo W x O seja dos representantes/responsáveis pela equipe, os atletas poderão ser liberados para a disputa de outras competições internas organizadas pelo Clube.

§ 5º – A imputação de culpa unicamente aos dirigentes/responsáveis da agremiação caberá à Comissão Organizadora (CO).

§ 6º – Da decisão da CO caberá recurso ao Conselho de Administração da AABB, no prazo máximo de 10 (dez) dias, contados a partir da data em que os dirigentes/responsáveis tomarem ciência da mesma.

Art. 30 – A partir da 8° (oitava) falta, inclusive, em cada tempo de jogo, em qualquer local do campo, será cobrada, no local onde ocorreu a falta, um tiro direto, sem direito a formação de barreira pela equipe faltosa.

Parágrafo único – Todas as faltas cometidas, após a 7ª (sétima), em cada tempo de jogo, serão cobradas da seguinte forma:

I – Caso a infração tenha ocorrido no campo de ataque da equipe favorecida pela falta, deverá ser cobrado tiro livre direto do local onde ocorreu, sendo proibido o passe para um companheiro, devendo todos os jogadores ficarem atrás da linha da bola, exceto o goleiro defensor;

II – Caso a falta seja no campo de defesa da equipe favorecida será cobrada como falta normal de jogo.

Art. 31 – O atleta que cometer 05 (cinco) faltas individuais, no transcorrer da partida, estará eliminado, podendo ser substituído por outro integrante regularmente inscrito.

Art. 32 – Caso necessário, a arbitragem aplicará os cartões disciplinares estabelecidos pela regra oficial do Futebol Society, nas cores amarelo (advertência) e vermelho (expulsão).

§ 1° – Ao atleta expulso por ser advertido com 02 (dois) cartões amarelos, na mesma partida, será computado apenas um cartão vermelho.

§ 2° – O atleta que receber, em uma mesma partida, 01 (um) cartão amarelo e 01 (um) cartão vermelho, terá anotado, contra si, ambos os cartões, inclusive para os aspectos de perdas de pontos disciplinares e suspensões automáticas.

Art. 33 – Sujeitar-se-ão ao cumprimento de suspensão automática, e consequente impossibilidade de participar da partida seguinte, os atletas que forem punidos com 01 (um) cartão vermelho ou com 03 (três) amarelos, consecutivos ou não.

Art. 34 – O atleta expulso, além da suspensão automática de 01 (uma) partida, poderá sofrer sanções mais severas, a cargo da Comissão Disciplinar, que deverá se reunir para deliberar acerca da matéria, antes da rodada seguinte.

§ 1° – Se o motivo da expulsão estiver relacionado com violência física, praticada ou tentada, contra adversários, árbitros, mesários ou, até mesmo, contra pessoas alheias ao jogo, o associado, além de se sujeitar às sanções impostas pela Comissão Disciplinar, poderá ter seu caso julgado pelo Conselho de Administração da AABB, que se valerá do Estatuto e do Regimento Interno do Clube.

§ 2° – Todos os casos que configurem indisciplina de jogadores, técnicos ou dirigentes, mesmo que não punidos ou relatados nas súmulas dos jogos pela equipe de arbitragem, serão analisados pela Comissão Disciplinar, que tomará as providências necessárias a preservar o nível de urbanidade que o torneio requer, podendo aplicar as sanções que entender cabíveis.

§ 3° – Todas as ocorrências deverão ser relatadas na súmula do jogo, que servirá como base para o julgamento a ser realizado pela Comissão Disciplinar.

§ 4° – Mesmo que não relatado na referida súmula, o fato poderá, a critério da Comissão Disciplinar, estar sujeito à sua apreciação, em razão da gravidade do acontecido e do objetivo maior de manter o bom relacionamento que deve existir entre os associados da AABB.

§ 5° – A Comissão Disciplinar, em seus julgamentos, se valerá do Código de Justiça  e disciplina Desportiva (CJDD) e de todos os meios de prova necessários à elucidação do caso.

Art. 35 – Os cartões amarelos aplicados na primeira fase e na disputa para semifinal, aos jogadores das equipes classificadas para as fases seguintes serão zerados.

Parágrafo Único – Excetua-se do disposto no caput o atleta que for penalizado com o 3º (terceiro) cartão amarelo na última partida da fase de classificação ou na disputa para semifinal.

Art. 36 – A contagem de cartões, para fins de aplicação e suspensão, será feita separadamente, e por tipologia de cartão, não havendo possibilidade do cartão vermelho apagar o amarelo já recebido em outra partida.

DA COMISSÃO DISCIPLINAR

Art. 37 – A Comissão Disciplinar terá livre-arbítrio nas questões disciplinares e nos casos omissos neste regulamento.

§ 1° – Em seus julgamentos observará, principalmente, o Código de Justiça e Disciplina Desportiva (CJDD).

§ 2° – Além do CJDD, a Comissão Disciplinar poderá se valer das regras oficiais de cada modalidade, do RGC da FENABB, do Regimento Interno e do Estatuto da AABB de Jataí.

§ 3° – O relatório da equipe de arbitragem será o principal documento, de que se valerá a CD, porém sua ausência ou eventuais imperfeições poderá ser sanada por quaisquer outros meios de prova.

Art. 38 – A Comissão Disciplinar da II COPA LUIZ FLÁVIO PEREIRA DE FUTEBOL SOCIETY MASTER/2016, será formada pelos seguintes associados:

I – Agnaldo Caetano de Assis.

II – Eubrasil Perón Rocha.

III – Cecílio Paniago Rocha.      

IV – Paulo Roberto Rodrigues de Souza.

V – João Batista Ferreira

VI – Nelson Gonçalves Nobre

Art. 39 – A CD deverá deliberar com a presença de, no mínimo, 03 (três) de seus membros.

Art. 40 – Caberá à Comissão Organizadora a indicação de eventuais substitutos, caso os titulares se declarem impedidos de continuar prestando esse relevante serviço.

Parágrafo Único – Os substitutos deverão ser associados da AABB, não vinculados a nenhuma das equipes inscritas para a disputa do torneio.

Art. 41 – Todas as ocorrências julgadas pela CD serão, posteriormente, informadas oficialmente à Liga Desportiva de Jataí (LDJ), para que aquela entidade tome as providências que entender necessárias à preservação do espírito esportivo que deve imperar nas competições amadoras de Jataí, inclusive submeter o infrator a julgamento por parte de seu Tribunal de Justiça Desportiva.

Art. 42 – Os julgamentos realizados pelo TJD da LDJ, que ocasionarem suspensão por prazo determinado de atletas, sujeitarão os infratores ao cumprimento da punição, também, no transcorrer da II COPA LUIZ FLÁVIO PEREIRA DE FUTEBOL SOCIETY MASTER/2016, mesmo que o fato tenha ocorrido fora das dependências da AABB.

Parágrafo Único – O disposto no caput deste artigo somente será aplicado se o julgamento se realizar dentro do prazo de 90 (noventa) dias da data em que o punido tenha praticado a infração.

DA PREMIAÇÃO

Art. 43 – Serão premiadas as 02 (duas) melhores equipes, bem como o artilheiro e o goleiro menos vazado, da seguinte forma:

I – 1° Lugar – R$ 3.000,00 (dois mil reais) + troféu e medalhas;

II – 2° Lugar – R$ 1.000,00 (um mil reais) + troféu e medalhas;

III – Artilheiro – R$ 200,00 (duzentos reais) + troféu;

IV – Goleiro – R$ 200,00 (duzentos reais) + troféu.

§ 1° – O prêmio de goleiro menos vazado será apurado através de média aritmética simples, dividindo-se o número de gols sofridos pela quantidade de partidas disputadas por cada equipe.

§ 2° – Para apuração da média prevista no § anterior, serão consideradas todas as partidas em que as equipes estiverem envolvidas, mesmo aquelas em que a vitória tenha sido alcançada através de W x O.

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 44 – O prazo para apresentação de recursos será de, no máximo, 72 (setenta e duas) horas após o encerramento da partida objeto de contestação.

Art. 45 – Os casos omissos neste Regulamento serão decididos pela Comissão Organizadora e, se for o caso, pela Comissão Disciplinar Desportiva, embasados nas regras oficiais, no RGC da FENABB, no Estatuto e no Regulamento Interno desta Associação e no Código de Justiça e Disciplina Desportiva.

Jataí (GO), 30 de setembro de 2016.

José Carlos Teixeira de Queiroz Ailton Cabral Rosa

          Presidente                                                     Suplente

Fernando Palhares da Silva       Michel Nogueira Lima

     Diretor de Esportes Gerente de Esportes

WeCreativez WhatsApp Support
Nosso time está pronto para te ajudar. Fale conosco!
👋 Oi, como posso te ajudar?